Hércules - Minha Chance



{Filoctetes}
Ou você tem bravo sonho heróico ou pirou.
Já topei com cada bobo cabeçudo que pintou.
Todos são ruins, ninguém se apruma.
Pior... Dor não sei de nenhuma.
Mesmo que esse blefe,
Filho lá do chefe,
Queira aprender o que eu sei,
Só digo N-A-O... Topei!
Venceu!
Oh, deus! Oh, dor!

Cansei de esperar um bom lutador, em vão.
Que escute aplausos mil, mas o gongo não.
Que cante vitórias,
Não conte histórias
E nem meias glórias.
Mas não... Vem um novato!

Gramei e sofri demais pra ambicionar.
Já chega, agora eu quero só pastar.
Mas será necessário
Ter um voluntário,
Um bom empresário
E... Ôoo... Ai, minha úlcera!

Não sei se poderá quebrar o jejum.
Não vence nada sendo assim, comum.
Eu já treinei trouxas sem jeito algum,
E parece que tem ainda um.

Semideus é lá pros seus,
Mas tem que se ligar aqui.
Não vá crer em tudo o que
Se lê nos vasos por aí.

Herói é artista que tem por profissão
Expor o que, para mim, vem do coração.
Não basta energia,
Precisa harmonia.
No seu dia-a-dia
E... Ôoo... Agora chegou lá!

A minha chance é ser o seu tutor,
Porque o mundo inferior é um pavor.
Meu sonho é um só,
Não é incomum.
Vá até o fim.
A fé renasceu em mim,
Pois herói assim
Jamais eu vi algum.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Festa no Céu - Te Amo Demais

Cinderela - Canção dos Ratinhos

Festa no Céu - Canção do Perdão